>Crise na saúde reflete 12 anos sem investimentos adequados

>

Atrasos nos pagamentos e a sobrecarga no sistema público de saúde estiveram entre os temas abordados durante reunião terça-feira (17) na sede do Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego). Numa análise crítica da crise estadual, o candidato Iris Rezende (PMDB) afirmou que os problemas na área de saúde foram provocados por atos de irresponsabilidade dos últimos governantes de Goiás. Como exemplo, o candidato da coligação Goiás Rumo ao Futuro ao Palácio das Esmeraldas citou a não aplicação dos 12% da arrecadação estadual nos serviços de saúde do Estado. A quantia é determinada por lei.
“Esse ato delituoso foi denunciado pelo próprio secretário de saúde estadual que à época deixou o cargo porque não o Estado não injetava recursos na pasta. Ele mesmo explicou que no final do ano, fazia-se empenho para supostamente completar os 12% e conseguir aprovação das contas na Assembleia. Aprovadas, eles cancelavam o empenho no momento seguinte”, lembrou. A falta de investimento do Estado, segundo Iris, teve reflexo no serviço de saúde de Goiânia, já que sem condições de atendimento, moradores do interior o buscam na Capital. Hoje, 47% dos atendimentos feitos em Goiânia são para pacientes do interior do Estado.
“O Estado não pode levar com a barriga a saúde da população. Não se brinca com saúde do povo,” criticou. Para resolver o problema da Capital e facilitar o acesso ao serviço público de saúde, Iris defende a criação de hospitais regionais.
Em 2010, por exemplo, o Estado repassou aos municípios apenas 1 das 7 parcelas de contrapartida da saúde, acarretando dificuldades aos entes municipais. Segundo levantamento do deputado Luiz César Bueno (PT), nos últimos três mandatos, o governo jamais aplicou a fatia constitucional que deveria ser direcionada para a saúde.
“Foi pela intervenção do senhor que os goianos e as lideranças nacionais puderam apresentar os pleitos que foram acolhidos na Constituição”, afirmou Salomão Rodrigues Filho, presidente da Cremego. Além de médicos, prestigiaram o evento o Prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, os candidatos ao Senado, Adib Elias, e à Assembleia, Francisco Júnior, Antonio Teles e Marcos Teles.
O presidente do sindicato dos Médicos do Estado de Goiás, Leonardo Reis, os secretários municipais de saúde de Goiânia, Paulo Rassi, e Aparecida, Rafael Nakamura, também estiveram na reunião. (Assessoria Cremego).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s